segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Para fazer o retrato de um Pássaro

Pintar primeiro uma gaiola com a porta aberta. Pintar depois alguma coisa bonita, alguma coisa simples, alguma coisa bela, alguma coisa útil para o pássaro.
Encostar depois a tela a uma árvore num jardim, num parque ou numa floresta. Esconder-se atrás da árvore sem dizer nada, sem se mexer…
Por vezes o pássaro chega depressa, mas pode também demorar longos anos até se decidir. Não desanimar; esperar, durante anos, se necessário, pois não importa que o pássaro chegue depressa ou que demore, para se conseguir um bom quadro.
Quando o pássaro chegar, se chegar, manter o mais profundo silêncio, esperar que o pássaro entre na gaiola, e quando tiver entrado fechar suavemente a porta com o pincel. 
Depois, apagar uma a uma todas as barras, tendo o cuidado de não tocar em nenhuma das penas do pássaro. Fazer depois o retrato da árvore, escolhendo o mais belo dos seus ramos para o pássaro. Pintar também a verde folhagem e a frescura do vento, a poeira do sol e o zumbido dos insetos no calor do verão e depois esperar que o pássaro se decida a cantar. 
Se o pássaro não cantar é mau sinal, sinal de que o quadro é mau. Mas se cantar é bom sinal, sinal de que podes assinar.
Então, arranca muito suavemente uma das penas do pássaro e escreve o teu nome num canto do quadro.
(Amanhã podes pintar outro.)
Jacques Prévert
Para fazer o retrato de um Pássaro

Sem comentários:

Enviar um comentário