segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Como eu não sei rezar..., António Zambujo

Aeppol

Como eu não sei rezar
um dia pus-me a contar
quantas estrelas há no céu
comecei na tua rua
naquela estrela que é tua
a estrela que Deus te deu

Quanto mais estrelas contava
mais o céu se iluminava
mais luzinhas se acendiam
nem o astro se cansava
eram tantas que eu cegava
e era por ti que nasciam

Quando o coração da gente
tem uma estrela cadente
morre para nascer depois
inventei uma oração
que uma tivesse o condão
de nascer para nós os dois

Adormeci com a esperança
até onde a vista alcança
quando o céu é mais estrelado
acordei à luz do sol
afastei o meu lençol
e tu estavas a meu lado.

António Zambujo

Sem comentários:

Enviar um comentário